quinta-feira, 12 de maio de 2016

Eyshila - Deus Proverá

“Subirei ao monte da adoração
Pra oferecer ao Senhor
Um sacrifício de louvor
O melhor de mim quero dar
Vou reconstruir meu altar
Com pedras que não quebrem jamais
Pedras que resistam ao vento
Pedras que resistam à chuva
Porque na alegria ou na luta
Eu vou louvar
E o cordeiro, onde está?
Jeová Jirê, Deus proverá

Deus Proverá
Minha vida, minha casa 
Meus problemas já estão no altar
Deus proverá
Ele sempre tem uma resposta
Pra quem clamar
Jesus não foi sacrificado em vão
O meu Deus tem solução pra tudo 
Em Suas mãos”.


O Senhor é a minha herança!


"Esta tem sido a minha prática: Obedecer aos Teus preceitos.
Tu és a minha herança, Senhor; prometi obedecer às Tuas palavras.
De todo o coração suplico a Tua graça; tem misericórdia de mim, conforme a Tua promessa.
Refleti em meus caminhos e voltei os meus passos para os Teus testemunhos.
Eu me apressarei e não hesitarei em obedecer aos Teus mandamentos.
Embora as cordas dos ímpios queiram prender-me, eu não me esqueço da Tua lei."
(Salmos 119:56-61)


E quando me dizem para retroceder, voltar à velha vida, aos velhos hábitos, eu me recordo do sofrimento, das lágrimas, do vazio e da solidão.
Quando me dizem, que em meio à aflição, eu devo recorrer a outros métodos, seguir outros caminhos, invocar outros deuses.

Mesmo em meio à dor, ao sofrimento e à circunstâncias alheias à minha vontade, e quando me dizem que eu tenho uma herança espiritual e que devo recorrer a ela eu digo e repito:

O Senhor é a minha herança!

Meus lábios não invocarão outros deuses, minhas mãos não oferecerão sacrifícios a estes, pois a minha vida já não é mais a mesma desde que conheci Jesus como meu Senhor e salvador.

Não largo meu Deus mesmo em meio às tribulações. Graças a Ele sou nova criatura, posso experimentar da paz que excede todo entendimento em meio às lutas e sei que não estou sozinha, pois o Senhor cuida de mim!!!

Senhor em Ti confio e somente a Ti é e sempre será o meu coração, as minhas súplicas o meu louvor. Invocarei sempre ao Senhor Deus da minha salvação!!!Obrigado por seres meu Deus e por estares sempre comigo!!! 

"...Porque na alegria ou na luta, eu vou louvar, Jeová Jirê, Deus proverá...Minha vida minha casa, meus problemas já estão no altar...Ele sempre tem uma resposta a quem clamar!!!"(Deus Proverá -  Eyshila)


"...As dores se multiplicarão àqueles que fazem oferendas a outro deus; eu não oferecerei as suas libações de sangue, nem tomarei os seus nomes nos meus lábios.
O Senhor é a porção da minha herança e do meu cálice; Tu sustentas a minha sorte."

(Salmos 16:4,5)


Escrito por: Ariene S.S. Peres

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Versículo do Dia

"Os filhos são herança do Senhor,
uma recompensa que ele dá. Como flechas nas mãos do guerreiro
são os filhos nascidos na juventude. Como é feliz o homem
que tem a sua aljava cheia deles!
Não será humilhado quando enfrentar
seus inimigos no tribunal."
(Salmos 127:3-5)

Dez motivos para o cristão não tomar bebida alcoólica

Dez Motivos de ordem bíblica, social e espiritual por que um cristão evangélico deve ser abstêmio ou por que não deve beber vinho, cerveja, cachaça, aguardente ou qualquer outro tipo de bebida alcoólica mesmo que de baixo teor alcoólico e de forma social ou moderada.




1º Motivo: Antecedentes Bíblicos.

A bebida alcoólica foi o motivo da queda de muitos servos de Deus levando-os ao fracasso na vida pessoal, familiar e ministerial. Noé depois de se embriagar com vinho portou-se de forma inconveniente, censurável e imprudentemente amaldiçoou um dos filhos (Leia Gênesis 9.20-25). Ló embriagado manteve relações sexuais com as próprias filhas (Leia Gênesis 19.29-38). Não há um único texto na Bíblia que apresente alguém como exemplo ou incentivo para o uso de bebidas embriagantes.

2º Motivo: Consagração a Deus.

Para que alguém pudesse ser consagrada para Deus ou fizesse o “voto de nazireu” era necessário que se abstivesse completamente de toda bebida forte ou embriagante demonstrando ser uma pessoa especial, consagrada e separada para o serviço a Deus (Leia Números 6.1-4).

3º Motivo: Excelência Ministerial.

Para ser sacerdote na antiga aliança o escolhido tinha que se abster de vinho e de toda bebida fermentada por toda a vida enquanto estivesse ministrando ao povo de Deus. O vinho fermentado não podia estar presente em nenhum ato de sacrifício ou de adoração a Deus. O consumo de bebida com álcool tornava o sacerdote desqualificado para ministrar diante de Deus, da família e da congregação. O ministério é coisa santa. É obra excelente. É missão nobre (Leia Levítico 10.8-11).

4º Motivo: Carnalidade.
Conforme Provérbios 20.1 a bebida forte (aguardentes, destilados e fermentados etílicos como o vinho e a cerveja) torna aquele que bebe imprudente, insensato e inconveniente. Por trás de um gole de bebida alcoólica vem o escárnio, a ociosidade, a brincadeira indecente, a agressividade e a frieza espiritual. Os crentes em tempos de consagração e intimidade com Deus não costumam se sentir atraídos pelas rodas de bebidas. Quando isto acontece o que está acontecendo é geralmente uma crise de decadência espiritual. Bebida e sabedoria não andam no mesmo caminho. Bebedice é obra da carne e não do Espírito (Leia Gálatas 5.19-21). No céu só há lugar para os bebedores arrependidos e libertos!

5º Motivo: Decência.

Conforme Provérbios 23.29-35 aquele que bebe vinho fermentado perde o domínio próprio, a capacidade de julgar com retidão, o discernimento de valores e a postura social de decência. O vinho torna-se letal como o veneno da serpente. O seu consumidor entra na esfera das alucinações e fantasias O vício do alcoolismo está geralmente associado a outros males e pecados: violência, abandono da família, imoralidade sexual, fofoca, maledicência, palavras torpes e perda de interesse pelos valores espirituais. O vinho gera dependência e leva a pessoa a buscar bebida mais forte, por mais tempo e com mais parceiros.

6º Motivo: Dependência.

A bebida alcoólica gera dependência química e psicológica e estabelece um processo de destruição do corpo, que no caso do crente, é o templo do Espírito Santo (Leia I Coríntios 3.16,17).

7º Motivo: Exemplo.

Sabemos que os filhos pequenos tendem a imitar os pais. Um pai ou uma mãe que bebe na presença dos filhos (ou um discipulador na presença dos discípulos) está dizendo para a criança (ou para o discípulo) pela aprendizagem do exemplo que o que ele está fazendo é moralmente correto, socialmente justificável e espiritualmente aceitável e assim procedendo tornam-se motivo de escândalo aos novos crentes e impedimento aos que poderiam ser alcançados pela pregação do Evangelho (Leia II Coríntios 6.3,4ª). Geralmente encontramos na cadeia do alcoolismo filhos de pais alcoólatras dependentes química e espiritualmente numa clara evidência que o alcoolismo estabelece também uma cadeia por ação de demônios do vício de beber.

8º Motivo: Decadência.

O vício do álcool representa uma terrível chaga de ordem social. Por mais que haja uma condescendência social para com o consumo de bebidas o seu efeito é devastador e contribui para a decadência moral e social. O alcoolismo que começa com pequenas doses no ambiente entre amigos e tidas como comportamento social normal termina se tornando uma doença terminal levando à morte milhões de pessoas no Brasil e no mundo. Quantas esposas e filhos agredidos! Quantos acidentes deixando pessoas mutiladas! Quantas brigas e até mortes ocasionadas pelo consumo de bebidas fortes! Quantas oportunidades jogadas fora! Quantos leitos hospitalares, manicômios e presídios superlotados pela ação de vítimas do álcool! A Igreja foi chamada para ser sal da terra e luz do mundo, ou seja, uma referência dos padrões e valores de Deus para o mundo e não para ser uma extensão do mundo (Leia Mateus 5.16).

9º Motivo: Pretexto.

O argumento de que o fato de que Jesus bebia vinho com os pecadores (Leia Mateus 11.19) e que transformou água em vinho numa festa de casamento (Leia João 2.1-11) ou que Paulo recomendou a Timóteo que tomasse um pouco de vinho pelas suas constantes enfermidades no estômago (Leia I Timóteo 5.23) legitima o consumo de bebidas alcoólicas é tendencioso, oportunista e ignora pelo menos alguns princípios:

1. A Bíblia não se contradiz. A regra bíblica no AT é de reprovação ao consumo do vinho fermentado e não diz no NT que o vinho era fermentado. A palavra grega para vinho em ambos os casos (com fermentação ou sem fermentação) é “oinos”. Vale a regra hermenêutica de que uma afirmação bíblica menor estará contida e sempre de acordo com uma afirmação bíblica maior.

2. Os rabinos e fariseus que eram radicalmente contra o consumo de vinho fermentado e que provavelmente estavam entre os convidados não reprovaram ou questionaram a atitude de Jesus.

3. Nos dias de Cristo o consumo de vinho fermentado era social e religiosamente não recomendado.

4. É interessante notar que o texto traz uma acusação dos oposicionistas do ministério de Cristo e não uma declaração afirmativa.

5. Se Paulo insiste com Timóteo para que tome um pouco de vinho pelas suas características terapêuticas e medicinais é porque o próprio Timóteo não tinha o hábito de ingerir vinho e isto não acontecia em uma roda de amigos, ouvindo música e conversando lorotas, miolo de pote, patranha, treta, bazófia, gabolice ou coisa parecida.

 Nas citações bíblicas relacionadas a finalidade da citação do vinho foi para manifestar a divindade de Cristo e sua humanidade através do seu poder e da identificação com os pecadores. Os fariseus, independente da questão moral, questionavam Jesus até pelo fato de andar ou se assentar ao lado de um pecador. Os escribas também disseram que Jesus estava possesso por um demônio chamado de Belzebu (Leia Marcos 3.22) e nós sabemos que esta acusação não tinha qualquer fundamento de verdade.

10º Motivo: Consciência.

Apesar de reconhecer os benefícios do consumo moderado do vinho, geralmente apontados em pesquisas médicas, a mesma ciência comprova que os mesmos benefícios podem ser encontrados na uva com casca, no suco de uva e nos chás verde e preto. O vinho é benéfico para a saúde, mas o álcool é maléfico para a saúde, para a família, para a sociedade e para a vida espiritual. O vinho fermentado é alcoólico. O suco de uva é vinho sem álcool. De que lado você fica? A decisão de cada um deve ser de acordo com sua consciência e nível de conhecimento e temor a Deus. Cabe a cada um responder diante de Deus pelos seus atos no plano físico, moral e espiritual (Hebreus 4.13 e Leia Romanos 14.11-13). Aos que querem viver segundo o padrão de excelência estabelecido por Deus cabe obedecer a Ele pela sua Palavra e pelos ministros que Ele constituiu para ensinar o seu rebanho (Leia Hebreus 13.17).

Nota: Vale ressaltar que o autor do artigo-estudo define-se hoje como um abstêmio não fazendo uso de qualquer bebida alcoólica, inclusive o vinho fermentado, em qualquer graduação alcoólica, em qualquer lugar e por qualquer justificativa ou pretexto de ordem social, terapêutica ou religiosa.

Outros textos para leitura e reflexão: Isaías 5.11,22 / Isaías 28.1-7 / Oséias 4.11 / Efésios 5.18

Fonte:  http://cristianismocomcristo.blogspot.com.br/

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Olhando As Coisas Inúteis | Pr. Olavo Feijó



Provérbios 23:5 - Porventura fixarás os teus olhos naquilo que não é nada? porque certamente criará asas e voará ao céu como a águia. 

Nossa mente trabalha com as informações fornecidas pelos órgãos dos sentidos, principalmente pelos órgãos da visão. Por isso, é importante focar os olhos naquilo que, naturalmente, é de boa qualidade espiritual. Salomão enfatiza a importância daquilo que é o alvo do nosso olhar: “Porventura fitarás os teus olhos naquilo que não é nada?” (Provérbios 23:5).

Ao escrever sua Primeira Carta, disse o apóstolo João: “O que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo” (I João 2:16). Porque o mau espírito do mundo sabe da tremenda importância daquilo que olhamos, ele nos cerca de todo o tipo de indecências. A quase onipresença da imoralidade reforça a “concupiscência dos olhos”. A qual, por sua vez, nos aprisiona nos vícios daqueles sentimentos e atos que, a pouco e pouco, embotam nossa sensibilidade do bem.

O autor da Carta aos Hebreus simplificou as coisas. Os cristãos desejosos de cultivar seu potencial de atitudes positivas e construtivas devem orientar sua caminhada “olhando para Jesus, o Autor e Concretizador da fé” (Hebreus 12:2). As coisas inúteis, “aquilo que não é nada”, sempre são apresentadas com roupagens coloridas e descontraídas, exatamente para impedir nossos olhos de perceberem as decadências típicas do engano e da fragilidade. O problema é que, quando “abrimos os olhos”, muitas vezes os prejuízos já não permitem conserto...

terça-feira, 28 de julho de 2015

O que é ser forte?

Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.
Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.(Filipenses 4:12,13)

Afinal de contas, o que é ser forte????

Abaixo, algumas definições para a palavra forte :

1. Que tem força.
2. Rijo.
3. Robusto.
4. Que pode com muito peso.
5. Possante.
6. Que oferece resistência.
7. Consistente, sólido.
8. Intenso.
9. Violento.
10. Sonoro.
11. Poderoso.
12. Animoso, varonil.
13. Bem defendido; fortificado.
14. Rico.
15. Carregado.
16. Alcoólico.
17. Substancioso.
18. Difícil de digerir.
19. Difícil de sofrer.
20. Conveniente.
substantivo masculino
21. Obra de fortificação defendida por artilharia.Ver imagem
22. Homem forte de ânimo.
23. Auge, pino; ocasião de maior força ou intensidade.
24. Coisa em que se sobressai.
25. Parceiro que, no voltarete, compra cartas em seguida ao feitio.
26. Antiga moeda de prata, do tempo de D. Dinis.
27. [Pintura]  Parte onde as cores são mais escuras.

"forte", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/DLPO/forte [consultado em 29-07-2015].

Na minha opinião, ser forte é saber lidar com as diferentes circunstâncias da vida, sejam elas boas ou ruins com moderação.

Nesse caso temos dois extremos:

Saber ter prosperidade, sem se tornar orgulhoso, envaidecido, impiedoso, apegado às coisas materiais.Por outro lado saber passar necessidades, tribulações, sem se curvar às adversidades e superá-las.

O Apóstolo Paulo diz no Versículo 12 de  Filipenses 4 que estava instruído, ou seja, preparado para passar pelos dois extremos, seja de prosperidade ou de escassez.

"Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade."(I Coríntios 4:12)

Humanamente falando, considero algo difícil de cumprirmos por nós mesmos. Mas ele nos dá o segredo de sua força no versículo seguinte:

"Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece."(Filipenses 4:13)

Muitas pessoas levam esse versículo ao pé da letra dizendo que podem tudo, sem levar em conta o contexto do mesmo. Entendo nesse versículo que em Cristo, somos fortes para passar por qualquer situação, na alegria, Ele nos dá a sabedoria para que não nos tornemos soberbos  e deixemos de depender DEle, na luta, Ele nos dá a paz que excede todo entendimento, para que possamos descansar em Deus e passar pela tempestade, sabendo que Deus pode nos responder com, sim, não e espera.

É Cristo que nos fortalece para que não deixemos de olhar para Ele, em meio às lutas, não nos deixando sucumbir. É Ele, que nos direciona, nos orienta, quando assim o permitimos.

Então querido irmão, quero te dizer o seguinte:


Se está em época de abundância, glorifique a Deus, usufrua das bênçãos que Ele tem a te dar e ore sempre a Ele para preencha seu coração de gratidão, humildade e total submissão a Ele. Se ao contrário, estiver passando por lutas, ore ao Senhor, e submeta-se a direção DEle, Descanse em Deus e você verá que pode todas as coisas em Deus que te fortalece.

Deus te abençoe!

Escrito por: Ariene S.S. Peres










quarta-feira, 18 de março de 2015

Faça o bem, mas faça agora! - Rev. Hernandes Dias Lopes



A BÍBLIA diz que Jesus de Nazaré andou por toda a parte fazendo o bem (At 10.38). E como seus seguidores, não podemos agir doutra forma. Eis o que nos ordena as Escrituras: “Não digas ao teu próximo: Vai e volta amanhã; então, to darei, se o tens agora contigo” (Pv 3.28). Estender a mão ao necessitado, socorrer o aflito em suas angústias e dar pão ao que tem fome é uma atitude que agrada o coração de Deus. Só os homens pedra passam de largo diante da necessidade do próximo, virando o rosto para não ver e fechando o coração para não sentir. Somos imitadores de Cristo quando fazemos o bem. Deus é honrado quando praticamos boas obras. Evidenciamos a salvação pela graça quando os homens veem as nossas boas obras e glorificam a nosso Pai que está nos céus.

Mas, quando fazer o bem? Esse é o ponto em destaque no texto acima. O bem não pode ser postergado. O socorro ao necessitado não pode ser deixado para amanhã. Enganar com promessas vazias o necessitado que bate à nossa porta, ou adiar seu atendimento, tendo nós o poder de socorrê-lo imediatamente é uma atitude indigna de um cristão, desprovida de qualquer compaixão. Devemos ter pressa em ajudar o próximo. Devemos ter presteza em estender a mão aos necessitados. Devemos ter mais alegria em dar do que em receber. Devemos ter mais prazer em ser um canal da bênção de Deus do que um receptáculo dela. Não fomos salvos para reter as bênçãos apenas para nós mesmos como se fôssemos um mar Morto que só recebe as águas e não as distribui. Devemos ser como o mar da Galileia, um canal por onde as águas chegam e saem. E por onde elas passam, levam vida e esperança.

A Palavra de Deus nos ensina que devemos fazer bem primeiramente à nossa própria família. O apóstolo Paulo escreve: “Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente” (1Tm 5.8). Em seguida, nós devemos fazer o bem a todos, mas especialmente aos domésticos da fé. Ainda o mesmo apóstolo escreve: “Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé” (Gl 6.10). Finalmente, devemos fazer o bem ao nosso próximo, ainda que esse próximo seja o nosso próprio inimigo. O apóstolo Paulo exorta: “… se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas vivas sobre a sua cabeça. Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Rm 12.20,21)

Você tem feito o bem? Tem feito o bem a todos? Tem feito o bem imediatamente? Tem feito o bem até àqueles que perseguem você? Tem feito todo o bem que você pode fazer? Tem feito o bem com motivações puras? 

Faça o bem, mas faça agora!


sexta-feira, 6 de março de 2015

Aline Barros - CASA DO PAI ( Com Letra )

Me conheces, sabes tudo o que eu preciso
Antes mesmo de falar
Me amas, Teu amor é bem maior
Do que eu possa imaginar

Não quero ser só apenas o Teu servo
Quero atrair Teu olhar de amor, Senhor
Eu venho a Ti como um filho que Te ama
Tudo o que eu quero é estar perto de Ti

Nos Teus braços eu quero descansar
Correndo irei pra Te abraçar, meu Pai

Tu és a minha herança, meu Pai
Razão da minha vida, meu Pai
Tudo o que eu preciso está em Ti
Eu quero estar na casa do Pai
Comer em Tua mesa, meu Pai
Tudo o que eu sou é para Ti
Vivo só pra Ti

Me conheces, sabes tudo o que eu preciso
Antes mesmo de falar
Me amas, Teu amor é bem maior
Do que eu possa imaginar

Não quero ser só apenas o Teu servo
Quero atrair Teu olhar de amor, Senhor
Eu venho a Ti como um filho que Te ama
Tudo o que eu quero é estar perto de Ti

Nos Teus braços eu quero descansar
Correndo irei pra Te abraçar, meu Pai

Tu és a minha herança, meu Pai
Razão da minha vida, meu Pai
Tudo o que eu preciso está em Ti
Eu quero estar na casa do Pai
Comer em Tua mesa, meu Pai
Tudo o que eu sou é para Ti
Vivo só pra Ti

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Palavra de Deus


Sobre a prosperidade dos ímpios

"Tu és justo, Senhor, quando apresento uma causa diante de Ti. Contudo, eu gostaria de discutir contigo sobre a Tua justiça. Por que o caminho dos ímpios prospera? Por que todos os traidores vivem sem problemas?"(Jeremias 12:1)

Vivemos em dias maus. A iniquidade tem se espalhado como erva daninha por todo lugar. Parece que em tudo ao nosso redor vemos a maldade, impiedade, injustiça nas pessoas. Isso é algo que muito angustia  meu coração, ver como as pessoas no nosso tempo tem se tornado tão frias, insensíveis aos problemas dos outros, egoístas, fechadas apenas no seu próprio mundo. Pior do que isso, são aquelas que prejudicam as outras, agem de maneira desonesta e acabam por prejudicar seu próximo.
Por muitas vezes temos a impressão de que essas pessoas em sua maldade são sempre prósperas e nunca são acometidas por problemas, tribulações em suas vidas. Parece que tudo vai bem, com essas pessoas e muitas vezes enquanto um justo sofre, o ímpio prospera a cada dia mais.

E a minha pergunta ao Senhor foi a mesma que a do profeta Jeremias.

"... Por que o caminho dos ímpios prospera? Por que todos os traidores vivem sem problemas?"(JR 12:1)


Porque parece que o ímpio apesar de suas maldades sempre se dá bem naquilo que faz, enquanto o justo em sua retidão passa por tribulações?


A palavra de Deus nos dá a resposta a essas perguntas.

"Vi um homem ímpio e cruel florescendo como frondosa árvore nativa,
mas logo desapareceu e não mais existia; embora eu o procurasse, não pôde ser encontrado.
Considere o íntegro, observe o justo; há futuro para o homem de paz.
Mas todos os rebeldes serão destruídos; futuro para os ímpios, nunca haverá.
Do Senhor vem a salvação dos justos;Ele é a sua fortaleza na hora da adversidade.
O Senhor os ajuda e os livra; Ele os livra dos ímpios e os salva, porque nEle se refugiam." (Salmos 37:35-40)


A prosperidade do ímpio não é para sempre, assim como o sofrimento do justo também não é. Aqueles que tem sua esperança firmada no Senhor e vivem em retidão, Deus honrará. Ele é nosso refúgio em tempos de angústia. É a quem podemos recorrer sempre que precisamos. É Deus fiel que nunca nos desampara, que nos dá tranquilidade e forças para atravessar as tempestades da vida.

"Não inveje os pecadores em seu coração; melhor será que tema sempre ao Senhor.
Se agir assim, certamente haverá bom futuro para você, e a sua esperança não falhará."(Provérbios 23:17-18)

Creia que Deus é por você e que a Seu tempo fará justiça a sua causa. A mão de Deus não falha, seja para abençoar, ou seja para pesar sobre aqueles que afligem Seus servos.

Não desanime, não esmoreça em meio às tribulações.Por maiores que sejam nossos problemas, há um Deus que é por nós e que nunca vai nos abandonar.É Ele que sempre cuida de nós a todo tempo.

Não questione no seu coração sobre a prosperidade daqueles que praticam a maldade, pois sabemos qual será seu fim. Nosso Deus é justo e nada fica encoberto diante dos olhos DEle.

Busque a Deus em oração e apresente a Ele o seu clamor. Busque refrigério na palavra do Senhor, que é viva e eficaz. Louve a Deus, mesmo em tempos de angústia, porque nosso Deus é digno de todo louvor.Quando você abre seu coração para buscar a Deus, o Espírito Santo traz refrigério ao Seu coração, e te fortalece para enfrentar a luta.

Tudo acontece no tempo do Senhor. Creia que o tempo DEle é o melhor para sua vida, que Ele tem cuidado de você e que no tempo certo sua vitória vai chegar em nome de Jesus!

Creia! Nosso Deus não falha e nunca falhará!

Deus te abençoe


Escrito por: Ariene S. S. Peres

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

É Deus que nos sustenta!

"Porque assim diz o Senhor Deus de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará até ao dia em que o Senhor dê chuva sobre a terra."(1 Reis 17:14)

É o que o Senhor nos diz a todo momento quando passamos por momentos de dificuldade.

É o Senhor que nos sustenta!Que nos levanta quando caímos!

Ele nunca desempara aqueles  que nEle esperam e confiam!

Por mais longo que seja o período de "seca" e "escassez" em nossas vidas o Senhor nosso Deus nos diz que não nos desamparará, e que não nos faltará o sustento até que a "chuva" venha.

Não se desespere em meio às lutas e dificuldades! Deus está cuidando de você!

Creia e receba essa palavra em sua vida em nome de Jesus!

"Da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou; conforme a palavra do Senhor, que ele falara pelo ministério de Elias."(1 Reis 17:16)

Deus te abençoe!

Escrito por: Ariene S. S. Peres


sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Coração Valente - Anderson Freire (Legendado)

Circunstâncias dizem que não dá
Falam que você está tão perto de parar
Coração valente é assim que quero hoje te chamar
É normal na guerra se ferir
E pra não morrer às vezes pensa em fugir
Cego pelo medo
Não vê que o gigante é bem menor que a mão de Deus
Não quero contar na história que você morreu
Se por um tempo você só adormeceu

Coração, por três dias Jesus parou de respirar
Pra fazer você ressuscitar
Tudo bem, de carne você é
Mas sua estrutura é a fé
Coração valente, você não pode parar

É normal na guerra se ferir
E pra não morrer às vezes pensa em fugir
Cego pelo medo
Não vê que o gigante é bem menor que a mão de Deus
Não quero contar uma história que você morreu
Se por um tempo você só adormeceu

Coração, por três dias Jesus parou de respirar
Pra fazer você ressuscitar
Tudo bem, de carne você é
Mas sua estrutura é a fé
Coração valente, você não pode parar






Como superar a ansiedade e o medo - Pastor Luiz Cézar Nunes de Araújo

Texto básico: Filipenses 4.2-8

Texto devocional: 2 Crônicas 20.3-12

Versículo-chave

“Então, Josafá teve medo, e se pôs a buscar ao Senhor; e apregoou jejum em todo o Judá… e não sabemos nós o que fazer; porém os nossos olhos estão postos em Ti” (2Cr 20.3,12).

Alvo da lição

Você perceberá que todos nós estamos sujeitos a momentos de ansiedade e medo e, como o rei Josafá, precisamos aprender a colocar sempre os nossos olhos em Deus.

Leia a Bíblia diariamente

SEG Sl 121.1-8
TER 1Jo 4.17-18
QUA Mt 8.23-27
QUI Sl 46.1-11
SEX Is 41.10-13
SÁB Sl 40.1-4
DOM Js 1.6-9

Introdução

Ainda que tenhamos recebido a Cristo como Salvador, e com Ele o perdão de todos os nossos pecados (1Jo 1.7), continuamos vulneráveis em nossos sentimentos e emoções. Já somos novas criaturas (2Co 5.17), mas a nossa velha natureza ainda é suscetível às circunstâncias que nos advêm. Sendo assim, não é anormal ficarmos ansiosos, com medo, desanimados e abatidos. O próprio apóstolo Paulo experimentou tais sentimentos em sua vida cristã (2Co 6.4-10; 7.5-6). Mesmo o Senhor Jesus, nos Seus últimos dias, revelou a nós a tristeza do Seu coração (Mc 14.34); contudo, essa tristeza não provém de uma velha natureza no caso de Jesus e nem havia vulnerabilidade Nele.

Qual de nós não se sente ansioso e com medo diante de uma enfermidade, do desemprego, de uma crise familiar, da violência que nos cerca, dos desafios que temos que assumir ou mesmo diante das lutas pelas quais a nossa igreja passa?

O terapeuta cristão Gary R. Collins faz uma distinção entre a ansiedade normal, que é uma reação natural diante dos perigos e ameaças, que é controlada ou diminuída quando as circunstâncias exteriores se modificam; e a ansiedade aguda ou neurótica, que desenvolve sentimentos exagerados de desespero e medo, mesmo quando o perigo é inexistente. Para ambas Deus providenciou recursos para nos ajudar nestes momentos. No texto de Filipenses 4, a partir do versículo 2, notamos que a igreja ou alguns de seus membros estavam em crise de relacionamento. Aparentemente, as irmãs Evódia e Síntique andavam em desacordo. Tal desavença estava entristecendo demais os irmãos. Paulo, então, pediu a um obreiro amigo que promovesse a reconciliação (v.3) e à igreja que, resolvida a questão, voltasse a se alegrar no Senhor (v.4). Vejamos, nos versículos 6 e 7, o apóstolo Paulo ensinando o que fazer para vencer a ansiedade e o medo.

I – IDENTIFICAR A CAUSA DO PROBLEMA

Talvez a dor dos irmãos e a sua ansiedade tivessem como origem a briga das duas irmãs (v.2), e Paulo foi direto ao ponto de tensão. Ou seja, descobrir a causa da ansiedade dá início à solução do problema. Através da observação, reflexão, autoanálise, leitura da Bíblia, aconselhamento, podemos descobrir o que de fato nos preocupa. Às vezes, não é fácil esse exercício, mas pode nos fazer muito bem, se feito adequadamente. Você sabe bem as causas da sua ansiedade quando a sente? Davi, certa vez, pediu que Deus vasculhasse o seu coração e fizesse aflorar os males que ali estavam (Sl 139.23-24).

II – CONSIDERAR A AJUDA DE UM IRMÃO EM CRISTO

Depois de descobrirmos a causa de nossa ansiedade, devemos atacá-la. O apóstolo Paulo não teve dúvida, repreendeu as irmãs e as admoestou a pensarem concordemente no Senhor.

Para ajudar na resolução do conflito, pediu ajuda de um obreiro. Não sabemos quem era esse “companheiro de jugo” (v.3), mas o certo é que a sua ajuda foi muito importante naquela hora. Todo crente deve ter os seus companheiros de jugo, aquelas pessoas que, em momentos difíceis, ajudam-no em oração e aconselhamento. Esse apoio fraternal é de especial significado quando o problema é o tratamento do medo e da ansiedade. A Bíblia afirma que o “perfeito amor lança fora o medo”. Collins, já citado, afirma que o inimigo do medo é o amor. Especialmente, demonstrar o amor de Cristo é ajudar também aqueles que sofrem de ansiedade e medo. Pregar o evangelho do Salvador com paciência e amor é a melhor maneira de levar outros a expulsar de sua vida o medo e a ansiedade.

III – ALEGRAR-SE SEMPRE NO SENHOR

Possivelmente a crise de relacionamento das duas irmãs estava tirando a alegria da igreja. De fato, toda divisão no corpo de Cristo traz consigo uma tristeza imensa. Talvez seja por isso que Jesus orou tanto pela unidade de Seus filhos ( Jo 17.11).

No entanto, em meio às lutas, os irmãos foram exortados a se alegrar no Senhor (v.4). Por  maiores que sejam as lutas sempre haverá no Senhor, motivo de alegria. No versículo 6, no meio da ansiedade e medo, deveria, ainda assim, haver ações de graças. Se olharmos somente para os problemas, ficaremos mais ansiosos ainda. Se olharmos para alegrar sempre Nele.

Segundo Collins, alegrar-se, para os cristãos, é uma ordenança permanente do Senhor, pois Ele disse que jamais nos deixaria. Temos ainda a expectativa de Sua volta e da vida com Ele num lugar especialmente feito para nós, Seus filhos. Baseados nessa promessa, podemos viver livres do medo. Precisamos conhecer a palavra do Senhor para que sejamos consolados e fortalecidos!

IV – CONFIAR EM DEUS EM ORAÇÃO

Em Filipenses 4.6, está escrito que a oração é o melhor remédio à ansiedade e ao medo. Foi em oração que muitos dos heróis da Bíblia aprenderam a confiar no Senhor.

orou muito durante a sua crise existencial. Foi crescendo tanto em confiança em Deus que, no final de suas provações, ele declara: “Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te veem” ( Jó 42.5). Ana, por sua vez, foi embora contente após ter orado com tanta dedicação ao Senhor e ouvido as palavras do sacerdote Eli (1Sm 1.9-18). Asafe se mostrou confiante na soberania de Deus após entrar no santuário e orar (Sl 73.17-28). À medida que confiamos mais no Senhor em oração, menos a ansiedade e o medo habitam em nós. Em Mateus 6.25-34, o Senhor Jesus ensina que não devemos ficar ansiosos com a nossa vida. O que devemos fazer é buscar o reino de Deus e a Sua justiça (v.33). A oração vence a ansiedade. Quem ora bastante vive bem.

Conclusão

O texto de Filipenses começa relatando uma crise de relacionamento (v.2), mas termina com uma promessa de paz (v.7). É possível ter a paz de Cristo ocupando o lugar do medo e da ansiedade em nossa mente e coração, mesmo que as circunstâncias externas não mudem.

O que determina a paz no barco não é a ausência da tempestade lá fora, mas a presença de Jesus do lado de dentro (Mt 8.23-27). Jesus nos prometeu uma paz que o mundo não pode dar ( Jo 14.27), no entanto, afirmou, também, que no mundo teríamos aflições ( Jo 16.33). Paz não é a ausência de problemas e aflições, mas é uma dependência completa do cuidado de nosso Pai Celeste. Que os recursos espirituais citados neste texto nos ajudem a vencer a ansiedade e o medo. Que o Espírito Santo aplique em nosso coração Filipenses 4.2-8, o que nos fará muito bem. Faz-nos bem refletir esta estrofe de um hino que diz: “Com Tua mão segura bem a minha, e pelo mundo alegre seguirei. Mesmo onde as sombras caem mais escuras, Teu rosto vendo, nada temerei” (H.M. Wright).


>> Estudo publicado originalmente pela Editora Cristã Evangélica, na revista Conflitos da Vida, da série Vida Cristã. Usado com permissão.

Anderson Freire-Acalma o Meu Coração

Não quero interromper o teu silêncio, oh, pai
Mas é só orando que eu encontro paz
O vento da aflição quer apagar a chama
Da minha adoração,

O mundo é um oceano
Minha carne é um furacão
Minha vida é um barquinho buscando direção
Descansa em minha alma
E acalma a tempestade que agita o meu coração.

Acalma o meu coração
Acalma o meu coração
O vento está soprando
Mas é te adorando que venço o mar da aflição

Acalma o meu coração
Acalma o meu coração
Só venço esse mundo se for com tua presença
Acalma o meu coração.

O barulho do mar vem pra me confundir
Oh, pai não deixe as ondas
Minha fé diminuir,
Perdoa se pensei que em meio ao teu silêncio
Não estivesse ali,
Viver na superfície sem poder respirar
É O mesmo que morrer por não te adorar
É meu oxigênio
Senhor, sem tua presença
Minha fé vai naufragar.


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Autor da minha fé - Paulo Cesar Baruk - DVD PIANO E VOZ

Oh Pai, eu queria tanto ver
O meu Senhor descer, vindo me encontrar
Eu posso até imaginar
A refulgente Glória do Senhor Jesus
Transpondo as brancas nuvens no mais puro azul
Onde nem sul nem norte existirá
E em meio a lágrimas, sorrisos de alegria e de prazer
Eu que era cego, agora posso ver
Contemplar, contemplar enfim
Por isso eu canto Glória

REFRÃO
Glória! Glória ao autor da minha fé
Glória! Glória ao autor da minha fé

Oh Pai, eu queria tanto, tanto ouvir
O som que vai abrir o encontro triunfal
Rever amigos que, um dia, em Cristo foram feitos meus irmãos
E agora sim, podemos dar as mãos
Pois temos todos um, somente um, um só Senhor
E eis o consolo que envolve a minha vida
O meu Senhor Jesus que foi morto sim, naquela cruz
Voltará, voltará enfim
Por isso eu canto Glória

[REFRÃO]

Glória ao Senhor!
Glória ao Senhor!
Glória ao Senhor!
O autor da minha fé


sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Como Ter Fé - Randall Price

O que é fé? Como você sabe que tem fé? Será que ela vai fazer o que você espera que ela faça?


As pessoas exercem fé todos os dias sem perceberem. Elas vão ao médico, recebem as receitas que não conseguem ler e tomam os medicamentos sobre os quais pouco conhecem. Na verdade, a maior parte das pessoas faz isso sem examinar as credenciais do médico, sem questionar a validade da receita e sem investigar os efeitos do medicamento. Elas poderiam estar se matando, mas nunca pensam duas vezes sobre o assunto. Simplesmente confiam que o médico sabe o que está fazendo e que o medicamento vai ajudar. Isto é fé.

No entanto, tal fé é insuficiente quando se chega às grandes decisões da vida: qual faculdade freqüentar, que carreira seguir, com quem se casar. Estas não são coisas que a maioria das pessoas aceita cegamente. Elas estudam os benefícios de cada faculdade, preparam suas carreiras e pensam longa e seriamente sobre passar ou não o restante de suas vidas com alguém.

Uma das decisões mais importantes que tomaremos em nossa vida será onde passaremos a eternidade. Contudo, muitas pessoas nunca questionam sua fé nem avaliam em quem ou em quê estão confiando. Não obstante, se vamos tomar decisões espirituais – decisões de vida ou morte – que contam tanto para o tempo quanto para a eternidade, deveríamos ter certeza de que entendemos que tipo de fé Deus aceita.

O Novo Testamento define fé em Hebreus 11.1: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”. A fé é, primeiramente, um entendimento de que aquilo que nós cremos é real e não uma ilusão, um sonho ou um truque.

É por isso que, por todo o Novo Testamento, os escritores desafiaram as pessoas a examinarem as evidências da vida de Jesus, Sua morte e ressurreição. Lucas, um dos escritores dos Evangelhos, disse no início do livro que leva o seu nome: “A mim me pareceu bem, depois de acurada investigação de tudo desde a sua origem, dar-te por escrito (...) uma exposição em ordem, para que tenhais plena certeza das verdades em que foste instruído” (Lc 1.3-4).

Fé real é fé em coisas reais. Ela entende que aquilo que Jesus Cristo fez foi fato histórico, não ficção.

Fé real é fé em coisas reais. Ela entende que aquilo que Jesus Cristo fez foi fato histórico, não ficção. Mas a fé bíblica é ainda mais. Hebreus 11.1 a chama de “certeza”. Fé é certeza. Ela aponta para a realidade de uma garantia que repousa sobre o fundamento daquilo que se espera. É a convicção de que os fatos históricos não são meramente verdadeiros da mesma forma mundana como os fatos da história mundial que aprendemos na escola; eles são a verdade que Deus revelou para que possamos conhecê-lO pessoalmente.

Mas a fé real é ainda mais. Ela não é meramente saber – mesmo estando convicto – de que algo é verdadeiro; mas envolve aceitação de que aquilo é verdadeiro para você. Pode não ser verdadeiro para a igreja, nem para o pregador, nem para o seus pais, nem para seus amigos, mas é verdadeiro para você.

Em meados dos anos 1900, o ousado Charles Blondin freqüentemente espantava as audiências ao caminhar em uma corda-bamba sobre as Cataratas do Niágara, com um homem em seus ombros. Um dia, quando estava quase começando a travessia, perguntou a um homem da audiência se achava que seria bem-sucedido.

Sim”, respondeu o homem. “Você consegue fazê-lo”. Então, Blondin perguntou-lhe se ele tinha certeza disso. “Sim”, disse o homem. “Tenho realmente certeza de que você conseguirá”.

Bom”, disse Blondin, “como meu ajudante costumeiro não está aqui hoje, eu preciso que você vá em meus ombros”.

Aí o homem estava enfrentando uma questão real de fé. Ele disse que acreditava, mas será que estava disposto a colocar sua vida em risco?

Veja, a fé não é fé até que seja tudo com o que você pode contar. Nossa fé é apenas tão boa quanto aquilo em que ela está firmada. É por isso que devemos ter certeza que nossa fé está firmada em algo que pode fazer por nós aquilo que promete fazer. Não importa quanto você confie em seus pais, na sua religião, em sua igreja, nos seus rabinos, sacerdotes ou pregadores. Nenhum destes pode lhe dar vida eterna quando você morrer. Eles podem ser capazes de ajudar você agora, mas não poderão ajudá-lo depois, porque também irão morrer. O problema não é que não queiram ajudá-lo. O problema é que não têm poder para isso.

O Único que pode ajudá-lo é Deus. Ele mesmo, que veio aqui como Homem para morrer em seu lugar e pagar a penalidade por seus pecados. Deus provou que tem poder para dar-lhe vida além da sepultura, porque Ele mesmo derrotou a morte e vive para sempre. Deus fez o que prometeu que faria; e agora Ele pode fazer por você o que promete que fará: dar-lhe vida eterna se você crer.

Alguns podem dizer: “Não sei se consigo fazer isso. Minha fé não é forte o suficiente”. Deixe-me responder a isto com uma pequena história:

Um menino havia esperado pelo primeiro frio intenso do inverno para poder ir andar de patins no gelo. Agora que o dia havia chegado, ele correu pelas encostas cobertas de neve até o lago, que estava brilhando com uma camada de gelo recém-formada. Confiantemente, ele correu em cima do gelo. Mas, quando avançou apenas alguns metros para dentro do lago gelado, o gelo quebrou e ele caiu dentro do buraco até a altura da cintura. O que aconteceu de errado? Ele acreditava sinceramente que o gelo agüentaria seu peso. O problema, logicamente, não estava em sua fé, mas no objeto de sua fé.

Depois de mais alguns dias de frio, ele voltou ao lago por causa da insistência de amigos. Mas agora ele estava com medo de confiar novamente no lago. Relutantemente, ele começou a andar no gelo, nervoso e trêmulo. Mas, sabe o que aconteceu? A despeito de sua fé hesitante, o gelo agüentou firme.

Veja, não é a força da nossa fé que importa, mas a força dAquele em quem depositamos nossa fé. Uma fé fraca pode receber um Salvador forte, pois a salvação não depende do nosso poder, mas do poder dEle.

Você já confiou sua vida a Jesus Cristo, que pode sustentá-lo para todo o sempre? Para fazer isso, você precisa abandonar todas as outras coisas nas quais confia e confiar somente nEle. A fé em Cristo não é fé até que Ele seja tudo em quem você está se apegando. Cristo é capaz de sustentar você para sempre, o tempo todo, até à eternidade. (Randall Price - Israel My Glory - http://www.chamada.com.br)

Fernanda Brum - Vem Sobre Mim


Espírito Santo, toma minha mente
Espírito Santo, toma o meu coração
Espírito Santo, toma o meu ventre
Vem sobre mim, Espírito

Espírito Santo, toma minha casa
Espírito Santo, toma minha família
Espírito Santo, toma os meus filhos
Vem sobre mim

Eu sou o que a bíblia diz que eu sou
Eu tenho o que a bíblia diz que eu tenho
Eu vou onde a bíblia diz que eu vou
Vem sobre mim

Eu sou o que a bíblia diz que eu sou
Eu tenho o que a bíblia diz que eu tenho
Eu vou onde a bíblia diz que eu vou
Vem sobre mim

Espírito Santo, toma minha mente
Espírito Santo, toma o meu coração
Espírito Santo, toma o meu ventre
Vem sobre mim

Espírito Santo, toma minha casa
Espírito Santo, toma minha família
Espírito Santo, toma os meus filhos
Vem sobre mim

Eu sou o que a bíblia diz que eu sou
Eu tenho o que a bíblia diz que eu tenho
Eu vou onde a bíblia diz que eu vou
Vem sobre mim

Eu sou o que a bíblia diz que eu sou
Eu tenho o que a bíblia diz que eu tenho
Eu vou onde a bíblia diz que eu vou
Vem sobre mim

"Tua Palavra está sobre a minha cabeça
Sobre a minha carne

Nenhuma mentira do diabo me alcançará
Eu estou selada, por trás e por diante
A Tua verdade me governará
Não mais mentiras, não mais o inferno
Mas eu sou o que a Bíblia diz que eu sou!"

Eu sou o que a bíblia diz que eu sou
Eu tenho o que a bíblia diz que eu tenho
Eu vou onde a bíblia diz que eu vou
Vem sobre mim

Eu sou o que a bíblia diz que eu sou
Eu tenho o que a bíblia diz que eu tenho
Eu vou onde a bíblia diz que eu vou
Vem sobre mim




Curta nossa Página no Facebook - SIBBP Barra do Piraí

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Salmos 37:32,33 e 34

"Os maus espiam os bons e procuram matá-los.
Porém o Senhor Deus não abandonará os bons nas mãos do inimigo;
e, quando forem julgados, não deixará que sejam condenados.
Ponham a sua esperança no Senhor e obedeçam aos Seus mandamentos.
Ele lhes dará a honra de possuírem a Terra Prometida, e vocês verão os maus serem destruídos."

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Minhas reflexões acerca da oração do rei Asa

O Capítulo 14 de II Crônicas começa a contar a história do rei Asa, filho de Abias. O relato neste Capítulo diz que, Asa fez o que era bom e reto aos olhos do Senhor.

Um episódio que me chama muito atenção nesse capítulo é a oração que o rei faz diante da iminente batalha com os fortes etíopes.Eles se encontravam em grande desvantagem de homens e de armas, o que já é motivo suficiente para ter medo e desistir.

É surpreendente a demonstração de fé e confiança no Senhor do rei diante dessa situação, pois ele clama a Deus antes de ir para a batalha, como mostra no versículo 11.

"E Asa clamou ao Senhor, seu Deus e disse: Senhor, nada para Ti é ajudar, quer o poderoso, quer o de nenhuma força; ajuda-nos pois, Senhor nosso Deus, porque em Ti confiamos,  em Teu nome viemos contra essa multidão.
Senhor, Tu és nosso Deus, não prevaleça contra Ti o homem."(II Crônicas 14:11)

Através da oração de Asa podemos tirar muitos ensinamentos para nossas vidas:

1. Diante do medo, insegurança e desânimo diante de uma árdua batalha devemos clamar ao Senhor.


"E Asa clamou ao Senhor, seu Deus..."

Apesar de estar em desvantagem de homens e de armas, o rei não deixou ser dominado pelo medo e pela insegurança, ele tomou a atitude mais sensata e correta: Clamou ao Senhor.

Quantas vezes nos vemos desesperados diante de uma batalha, paralisados pelo medo e nos esquecemos que o nosso Deus é maior do que tudo.

Preste bem atenção nesse trecho da oração do Rei Asa:


"Senhor, nada para Ti é ajudar, quer o poderoso, quer o de nenhuma força;"


E é verdade!

Deus é soberano poderoso, não há nada que Ele não possa fazer!

Sentir medo, insegurança é normal, mas não podemos nos deixar dominar por Ele.Muitas vezes, ficamos tão envolvidos em nosso desespero e nos esquecemos desse Deus tão grande, tão poderoso.

SIM! ESSE É O NOSSO DEUS!

Temos que clamar a Ele não só no momento da angústia, mas também na bonança, estabelecer um relacionamento com Ele, saber Sua vontade, estar no centro dela, isso tem que ser nosso maior desejo.
Intimidade com Deus é algo muito importante e é um dos fundamentos para termos orações bem sucedidas.

Estou lendo um livro chamado: Como desenvolver uma vida poderosa de oração, autor: Gregory Frizzell(Em outras postagens colocarei alguns trechos desse livro), nele é dito o seguinte:


"Você precisa ver o tempo de oração diária como um relacionamento com Deus e não como um dever ou uma disciplina legalista."


Pensemos nisso e coloquemos em prática!

2. Confiar em Deus


"... porque em Ti confiamos..."

A própria Bíblia em Hebreus 11:6  nos fala sobre como é importante confiarmos em Deus ou seja, ter fé:


"Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam."

Não olhe para as circunstâncias, olhe para Deus!Creia que Ele:


  • Nos ama, apesar de sermos pecadores e  termos inúmeros defeitos defeitos.
"Mas quando na sua angústia se convertiam ao Senhor, Deus de Israel, e O buscavam, O achavam."(II Crônicas 15:4)

Sabe porque?Porque Ele te ama!

"Porque Deus amou o mudo de tal maneira, que deu Seu Filho Unigênito[Jesus Cristo] para que todo aquele que NEle crê  tenha a vida eterna."(João 3:16)

  • Ele é fiel, mesmo que sejamos infiéis

"Fiel é esta palavra: Se, pois, já morremos com Ele, também com Ele viveremos;
se perseveramos, com Ele também reinaremos; se O negarmos, também Ele nos negará;
se somos infiéis, Ele permanece fiel; porque não pode negar-se a si mesmo."(2 Timóteo 2:11-13)

  • Ele não desampara um filho

"Pois o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos. Eles serão preservados para sempre, mas a descendência dos ímpios será exterminada." (Salmos 37:28)

  • Ele é poderoso para fazer infinitamente além daquilo que imaginamos

"Ora, Àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, segundo o poder que opera em nós,
a Esse seja glória na igreja e em Cristo Jesus por todas as gerações do século dos séculos. Amém."(Efésios 3:20-21)

3. Colocar Deus na frente de tudo.

"em Teu nome viemos contra essa multidão"

Isso é algo muito importante e que muitas vezes nós não fazemos.Colocar o Senhor na frente de tudo, de toda situação tudo que formos fazer, que possamos ir sempre em nome do Senhor.Com Ele na frente, com certeza venceremos a multidão de batalhas e problemas que vierem tentar nos abater.

Quando digo colocar Deus na frente de tudo, falo até de coisas que para nós são pequenas e insignificantes, como:
  • Consagrar o que temos ao Senhor -  Assim como consagramos nossas vidas a Deus, temos que consagrar nossa casa, nossos queridos, nossos objetos de uso, nossa refeição ao Senhor. 
  • Orar a Deus também por causas consideradas ganhas - Muitas vezes nos deparamos com situações que aparentemente tudo está em nosso favor, então esquecemos de orar a Deus pedindo que Ele vá a frente. Mais importante que a perspectiva da vitória é ter a nossa frente o Deus da vitória.
Reflexão

De que adianta aparentemente vencer uma batalha sem a bênção de Deus?  

Lembre-mo-nos sempre disso.

"Se não for o Senhor o construtor da casa, será inútil trabalhar na construção. Se não é o Senhor que vigia a cidade, será inútil a sentinela montar guarda.
Será inútil levantar cedo e dormir tarde, trabalhando arduamente por alimento. O Senhor concede o sono àqueles a quem ama."(Salmos 127:1-2)
  • Orar a Deus por coisas consideradas pequenas - Isso foi algo que aprendi com o Pastor da minha igreja que em uma de suas pregações dizia que tem o hábito de orar a Deus pedindo por uma vaga para estacionar seu carro. Parece algo insignificante, pequeno, porém Deus sempre o atendeu quando ele orava pedindo.
Para Deus é muito importante que mantenhamos um relacionamento com Ele, que dependamos dEle tantos 
nas causa grandes, quanto nas pequenas.

"Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus." (1 Coríntios 10:31)

4. Reconhecer o poder e a soberania de Deus

"Senhor, Tu és nosso Deus..."

Querido(a), por mais difícil que esteja a situação, não engrandeça seu problema, de modo que fique maior que o nosso Deus.

Precisamos tomar posse de que o Senhor nosso Deus, está acima de todos e que é poderoso e soberano.

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem."
(1 Timóteo 2:5)

Por fim, como diz em Romanos 8:31

"Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?"(Romanos 8:31)

5. Se o Senhor está do nosso lado, porque temer?

Acima de tudo que o Senhor seja nosso renovo em meio à angústia, a confiança, em meio à insegurança, nossa força, em meio à fraqueza e nossa coragem e sabedoria, em meio ao medo e à indecisão.

Basta ter seus olhos voltados para Ele através da oração, jejum, leitura da palavra e procurando sempre colocar seus mandamentos em prática, ou seja, fazer a Sua vontade.

O Senhor é quem toma nossa causa para Si e luta por nós, e é por isso que temos sempre que recorrer a Ele pra tudo.

"Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: 'Minha é a vingança; eu retribuirei', diz o Senhor."(
Romanos 12:19)
E por fim, 

"não prevaleça contra Ti o homem."

Se Deus toma nossa causa para Si, aquilo que nos aflige, não prevalecerá pois maior é o que está em nós!

Por maior que esteja o problema, não desista, Deus vai cuidar de você!

"E naqueles tempos não havia paz nem para o que saia, nem para o que entrava, mas muitas perturbações sobre todos os habitantes daquelas terras.
Porque gente contra gente, e cidade contra cidade se despedaçavam, porque Deus os conturbara com toda angústia.
Mas esforçai-vos, e não desfaleçam as vossas mãos, porque a vossa obra tem uma recompensa."
(II Crônicas 15:5-7)

Guarde essa palavra no seu coração e busque ao Senhor de todo o seu coração!Entregue pra Ele a sua causa. Com certeza. Ele vai te ajudar.

Creia!

"Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.
Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares.
Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza..."(Salmos 46:1-3)

Deus te abençoe!

Escrito por: Ariene S.S. Peres